Tudo sobre Caraíva: Como chegar, o que fazer, onde comer!

Tudo sobre Caraíva: Como chegar, o que fazer, onde comer!

Caraíva é uma vila pertencente a Porto Seguro na Bahia e na Rota do Descobrimento.  Ela fica a 70km do aeroporto de Porto Seguro.

Como chegar?

É possível ir de Porto Seguro com transfer particular – carro – a 350 reais o trecho (*valor em janeiro/2021) e prepare-se porque 80% da rota é asfalto e o restante é de terra!  Uma boa sacolejada dentro do transporte!

A duração é de aproximadas 2h30 e é possível negociar/reservar com o motorista através de WhatsApp, vou colocar alguns contatos aqui:

Cloves: (73) 9872-0882

Edinho: (73) 9809-2338

Também há ônibus com 2 horários saindo da Balsa de Arraial D’Ajuda até Caraíva com duração aproximada de 2h40.

Balsa / Caraíva:  7:10 (todos os dias) e 15:30 (2ª a sábado)

Caraíva / Balsa: 6:20 (2ª a sábado) e 16:00 (todos os dias)

Há ônibus saindo de Eunápolis e Itabela, 4h de viagem.

(Todos pela empresa Viação Águia Azul: http://www.viacaoaguiaazul.com.br)

Sei que há vans nos mesmos horários, elas proporcionam um pouco mais de conforto, se conseguir ir sentado.

Se for de carro, há estacionamento tanto para quem vem do Norte ou do Sul.

Norte:  estaciona o carro e pega o barco também para chegar a Vila.

Sul: estaciona o carro em um lugar gigante (mesmo lugar onde desembarcam as pessoas que vem de ônibus de Eunápolis e Itabela) e caminha até sua hospedagem.

Através dos transportes que vem do Norte, chega um ponto que terá que atravessar o rio.  Os barcos saem a todo momento e custam 7,50 reais* por pessoa.  (*valor atualizado em Mai/21)

Será mais fácil se levar uma mochila e não mala de rodinhas, pois no barco, o barqueiro te ajuda com a mala, mas na Vila, o chão é todo de areia, então é mais difícil para rolar sua mala e terá que contratar um jegue para levar sua mala.  Se isso acontecer, o valor pelo transporte será de no mínimo 30 reais e lembre-se, não suba/sente na carroça para não maltratar ainda mais o animal.

Como contei, o chão da Vila é todo de areia, então seu único calçado (mais apropriado) é o chinelo ou aquelas sandálias que prendem no calcanhar.  A areia é muito quente durante o dia, é necessário usar calçado.

A marca registrada por lá são os pés encardidos, e não esquente a cabeça, somente quando voltar para sua casa que conseguirá limpá-los direito. 

Uma observação muito importante sobre Caraíva, a comunicação por lá é bastante precária, meu telefone é da Claro e não funciona o sinal, vivi por 15 dias a base de Wi-fi.  Parece que a melhor rede por lá é a Vivo, porém vale a pena o preparo psicológico, pois haverá um detox forçado.  O que é bom por um lado, certo!? 

A maioria dos lugares possuem Wi-fi, mas não é tão rápido assim.  Explico isso logo agora, no início do post, para entender que precisará marcar os passeios, transfers, reservas de restaurantes, contato com a pousada, ou pessoalmente, ou através do WhatsApp quando houver Wi-fi.

E, para realizar pagamentos nas lojas e restaurantes, nem sempre a máquina funciona, então é interessante ter dinheiro para realizar alguns pagamentos, alguns locais aceitam pix também. Atenção: em Caraíva não há caixa eletrônico, é importante você realizar o saque em sua cidade.

Dica MUITO IMPORTANTE:  o céu noturno de lá é a coisa mais linda!  Aproveite para admirar muito e levar essa imagem em sua memória para sempre!

Informação:  a luz pode acabar na Vila de vez em quando.

Sobre hospedagem:

Para quem vai pela primeira vez, a melhor delimitação é da Igreja até o Boteco do Pará. Essa é a melhor referência. A hospedagem é cara e simples, comparada a Trancoso e Arraial.

Simulação do Mapa para ideia de onde se hospedar em Caraíva

Lembrando que é possível encontrar pousadas mais baratas na Nova Caraíva, porém é do outro lado do rio, não vejo muita praticidade ficar por lá e ter que atravessar todos os dias o rio.

Também há hospedagem próximas à Aldeia do Xandó, porém fica muito afastada da Vila de Caraíva.

O que fazer?

Em Caraíva, o bacana é que existe a parte da praia e a parte do rio.  Você pode escolher onde quer passar o dia.

Dicas de onde ficar na praia:

  1. Beach Club como Cores do Mar, Vila do Mar: onde pagará valores de day use + consumação;
  2. Há lugares que são só consumação: San Antônio, Coco Brasil e Bar da Praia.
  3. Embaixo da sombra de uma árvore em frente ao Cores do Mar e consumir individualmente do Coco Brasil (único lugar que encontramos que vende sem cobrar valor mínimo).

Se for à Barra, onde é a parte de rio, é só seguir pela rua mais famosa da Vila, margeando o rio e chegará lá.  Dá para ir pela praia também, dependendo de onde estiver, pode ficar mais longe e mais cansativo.  Alguns lugares eles cobram consumação e é tão caro quanto os lugares acima (valores em geral praia e rio são a partir de 150 reais de consumação).

Dica:  enquanto estiver curtindo sua praia ou rio, o Sr João pode passar por ali oferecendo um cacau e barra, em jan/21 custava R$ 10, é uma delícia!  Compre para experimentar, ele faz com cacau, água e mel do cacau.

Dicas extras de passeios:

Praia do Satú

Para ir à Praia do Satú, primeiro você deve caminhar até a Barra, pegar um barco para atravessar o rio, por 5 reais, e aí sim começa a caminhada.

A praia fica 3km de Caraíva andando pela praia, aproximadamente 40min.  É uma caminhada longa de duas grandes praias.

É possível fazer esse passeio de barco por 170 reais (valor jan/21).  O barqueiro te deixa em um ponto da praia e você combina a hora do retorno.

Na caminhada, você percebe que está chegando quando vê uma rocha de cor “rosa”, assim que a vir, faltará muito pouco.  No Satú, tem um beach club, tem uns 3 bares, se não me engano. 

O mais legal de lá são as lagoas de água doce onde podemos nadar.  Há 3 lagoas, uma mais bonita que a outra.

A primeira lagoa é bem próxima da praia do Satú, já as demais são mais distantes, cálculo que até a 3a deve ter no máximo 2km de caminhada.  Todas dão pé, não tem correnteza forte e são uma delícia para nadar!

Dica: leve chinelo, chapéu, protetor, água e algo para comer.  No Satú tem barracas para comer e beber, mas nas lagoas não.

Na volta, escolha um horário perto do por do sol para seu retorno e assista-o antes de atravessar o rio. É lindo!!!

Praia do Corumbau

Que linda surpresa foi esse passeio!  Vale demais fazer!

Este passeio é feito de buggy de Caraíva até Corumbau, são 14km, e o passeio custa R$ 100 (por pessoa – valor de jan/21).  Nosso bugueiro foi o Bal: (73) 99955-5105.

Marquei tudo por mensagem, combinamos de encontrar em frente a Igreja e o passeio começa já no caminho que parte é percorrido em frente ao mar. 

Assim que o buggy chega no ponto do barco, temos que atravessar um rio pequeno (*R$ 5 por trecho por pessoa) e caminhar um pouco para chegar em uma extensão de areia impressionantemente linda!

Excelente para nadar, pois a água do mar estava muito calma.

Há uma parte ali própria para quem quiser comer algo ou só beber uma água de coco.  Em uma barraca compramos água de coco por *R$ 6 é uma porção de isca de peixe por *R$ 85 .

Você marca a hora que quer ir e voltar com seu bugueiro.

(*valores de jan/21)

Busca Vida

Busca Vida é um lugar descontraído, onde há além do restaurante com drinks e comidinhas especiais, há um espaço divertido e amplo para aproveitar o dia, além de banho no rio que você pode tomar.

O local abre meio dia, fique atento ao horário, e sim, é o mesmo nome da cachaça original de Bragança Paulista, eles tem alguns espaços chamados assim onde o menu é feito com a cachaça.

Experimentamos os drinks (R$ 20 cada), um aperitivo de linguiça maravilhoso (R$ 38) e uma piadina (R$ 34), mas essa estava muito seca, “massuda”, não recomendo.

O passeio que fiz foi de barco até lá, os barcos ficam em um ponto em frente a casa rosa ou o restaurante Cantinho Caraíva e é só chegar e ver a disponibilidade para o passeio.  Custou 80 reais (em jan/21) e você combina a hora da volta com o barqueiro. Nosso barqueiro:  Genison: (73) 99908-3781.

Na volta paramos na Prainha que é um local para nadar no rio, também tem uma parte para passar argila na pele e um ponto para pulos beeemmm alto!  Eu pulei, claro, mas lembro de ter entrado bastante água no meu nariz!  Preste atenção a isso quando for pular!  E há também a opção (pagando mais) em voltar da Prainha em uma boia e o barco puxando!  Deve ser divertido, mas não fizemos porque estávamos com o estômago cheio.

Onde comer:

  1. Cantinho Caraíva:  o lugar mais em conta para comer em Caraíva (dos que eu fui, claro!)  A família que cuida de lá, abre o Cantinho desde cedo até à noite!  O cardápio é vasto e a comida é caseira.  Demora um pouco para fazer, mas isso não é um problema, afinal, estamos na Bahia, né?!  Tomei café da manhã, almocei, jantei, ou seja, ficamos conhecidas por lá! 
  2. Canto da Duca:  A Duca é uma artista muito conhecida em Caraíva, ela tem muitos painéis pela Vila e até mesmo artigos para venda.  Ela tem um restaurante que fica aberto até no máximo 13/14h onde você pode tomar café da manhã e também comer um doce especial chamado Nega Maluca que ela prepara.  Ela é uma figura, não a chame de senhora que ela fica brava e seja objetivo no seu pedido para ela não ficar impaciente! É uma experiência muito interessante!  Minha sugestão é pedir um dia um dos combos de café para ver se gosta e outro dia pedir os itens em separado, para mim foi a forma ideal de tomar o café lá.
  3. Culinária Central:  pratos muito bem servidos e deliciosos.  Experimentei o Bobó de Camarão e a Feijoada.  Peça a jarra de suco de frutas típicas como cajá, graviola, mangaba… são uma delícia!
  4. Noqueria:  em frente a casinha ícone de Caraíva (a verde, que todos fazem foto).  Particularmente, embora o atendimento seja muito bom, achei que os pratos demoram muito, os bancos são desconfortáveis e dependendo do horário tem pernilongo mordendo as pernas.
  5. Comune:  restaurante com comidinhas gostosas (em jan/21 preços variavam de R$ 38 a R$ 78), almoço ou jantar e a vista do rio é muito bonita de lá.
  6. Jacarandá:  um lugar interessante para jantar, porém achei um pouco caro para o que servem.  (em jan/21 os preços dos pratos principais individuais variavam de R$ 62 a R$ 75 e a sobremesa R$ 23)
  7. Beco da Lua: é um lugar animado, com música e funciona à noite, há vários tipos de comidinhas como pizza, japonês, hambúrguer e drinks.  Paga-se entrada em algumas épocas.  É importante reservar ou chegar antes das 19h – horário da abertura.
  8. Bar do Porto:  um lugar a luz de velas, o por do sol lá deve ser lindo.  Experimentamos a pizza e estava muito boa.
  9. Cachaçaria Caraíva:  melhores jantares que fiz foram lá.  A comida não é barata, mas é muito gostosa.  É necessário reservar ou se não o fizer, pode ficar na lista de espera, geralmente após a primeira turma que reservou, conforme vão saindo, as pessoas da lista entram.
  10. Maguti:  um restaurante interessante, com pratos caros, porém muito saborosos.

Tudo sobre Caraíva – Dica extra de onde tirar fotos legais:

  1. A casinha com “Sorria você está em Caraíva” é a mais tradicional!  Ela fica em frente ao restaurante Nhoqueria.
  2. Mural enorme da Duca + coração: a Duca é uma pessoa ícone de Caraíva que possui diversas artes características por toda a Vila! Esse fica na rua da farmácia.
  3. Beco da Lua (balanço + casinhas):  fica na rua da farmácia também.
  4. Casinha rosa: um café que também vende docinhos.  Fica na rua que margeia o rio.
  5. Passarinho: uma loja com diversas frases bacanas, em frente há várias mesas com frases também e livros para leituras.  Há também um cocar na parede para tirar uma foto legal.  Na rua do rio também.
  6. Amo Caraíva:  este letreiro, encontrei quando me perdi caminhando pela Vila, mas ele fica na Rua Sete de Setembro.
  7. Na estrada com as árvores:  se estiver de carro e for um dia bonito, peça ao motorista para parar nesta parte da estrada, ainda quando é de terra, fica linda a foto! 

Claudia Guidetti

Claudia Guidetti é produtora de conteúdo e idealizadora do projeto Minha Viagem que visa mostrar às pessoas que todos podem sim viajar, independente do tipo de viagem. Sua motivação é mostrar o lugar visitado às pessoas da forma mais real possível onde a audiência recebe na prática dicas de como se locomover, hospedagens, restaurantes e pontos turísticos. Quanto mais diferente melhor!

Artigo relacionados

Minha Viagem
by Clau Guidetti